Escolha a fonte mais
confortável pra você:

Ative o modo noturno:

Fábulas que irão mudar sua percepção sobre empreendedorismo!

Você sabe o que são fábulas? Sabia que elas dizem muito sobre empreendedorismo? Leia até o final e descubra como!

Lembra da época do colégio?

Momento nostalgia…

Sua professora também lia histórias para os alunos?

Eram contos, fábulas… um processo encantador de aprendizagem!

O que você não imaginava é que aqueles ensinamentos serviriam não apenas para sua vida pessoal, mas também para sua vida profissional.

As fábulas são textos em prosa ou verso que apresentam uma analogia com a moralidade e é caracterizada por ter animais personificados.

São narrativas simples que ajudam a construir certos sentidos de moral.

Claro que você pode conhecer algumas delas, mas agora vamos ressignificá-las!

 

Fábulas e empreendedorismo!

 

  • A menina do leite

A menina não cabia em si de felicidade. Pela primeira vez iria à cidade vender o leite de sua vaquinha. Trajando o seu melhor vestido, ela partiu pela estrada com a lata de leite na cabeça.

Enquanto caminhava, o leite chacoalhava dentro da lata.

E os pensamentos faziam o mesmo dentro da sua cabeça.

“Vou vender o leite e comprar uma dúzia de ovos.”

“Depois, choco os ovos e ganho uma dúzia de pintinhos.”

“Quando os pintinhos crescerem, terei bonitos galos e galinhas.”

“Vendo os galos e crio as frangas, que são ótimas botadeiras de ovos.”

“Choco os ovos e terei mais galos e galinhas.”

“Vendo tudo e compro uma cabrita e algumas porcas.”

“Se cada porca me der três leitõezinhos, vendo dois, fico com um e …”

A menina estava tão distraída que tropeçou numa pedra, perdeu o equilíbrio e levou um tombo.

Lá se foi o leite branquinho pelo chão.

E os ovos, os pintinhos, os galos, as galinhas, os cabritos, as porcas e os leitõezinhos pelos ares.

Moral: Não se deve contar com uma coisa antes de consegui-la.

 

A fábula “A menina e o leite” é exatamente o perfil do empreendedor sonhador.

Quando um negócio ainda está no início, é fácil se perder nas ilusões e expectativas.

Por isso ter um plano de marketing bem definido é de extrema importância!

Contrate um profissional da área e trace suas limitações e objetivos.

Só assim você não irá sair do foco e entrar para estatística das empresas que fecham em menos de 1 ano.

 

  • O gato, o galo e o ratinho

Um ratinho vivia num buraco com sua mãe, depois de sair sozinho pela primeira vez, disse a ela:

– Mãe, você não imagina os bichos estranhos que encontrei!

Um era bonito e delicado, tinha um pêlo muito macio e um rabo elegante, um rabo que se movia formando ondas.

O outro era um monstro horrível! No alto da cabeça e debaixo do queixo ele tinha pedaços de carne crua, que balançavam quando ele andava. De repente os lados do corpo dele se sacudiram e ele deu um grito apavorante. Fiquei com tanto medo que fugi correndo, bem na hora que ia conversar um pouco com o simpático.

– Ah, meu filho! – respondeu a mãe. – Esse seu monstro era uma ave inofensiva; o outro era um gato feroz, que num segundo teria te devorado.

Moral: Cuidado com as aparências.

 

Alô, empreendedor, desconfie!

Tenha um pé atrás com quem você ainda não conhece!

O mercado está cheio de gente que deseja te derrubar.

Também não fique desconfiado demais!

Você PRECISA confiar nos seus funcionários, pois é assim que eles irão se sentir aptos em suas tarefas.

Encontre o equilíbrio!

 

  • O leão e o mosquito

Um leão ficou com raiva de um mosquito que não parava de zumbir ao redor de sua cabeça, mas o mosquito não deu à mínima.

-Você está achando que vou ficar com medo de você só porque você pensa que é rei? – disse ele altivo, e em seguida voou para o leão e deu uma picada ardida no seu focinho.

Indignado, o leão deu uma patada no mosquito, mas a única coisa que conseguiu foi arranhar-se com as próprias garras. O mosquito continuou picando o leão, que começou a urrar como um louco.

No fim, exausto, enfurecido e coberto de feridas provocadas por seus próprios dentes e garras, o leão se rendeu.

O mosquito foi embora zumbindo para contar a todo mundo que tinha vencido o leão, mas entrou direto numa teia de aranha. Ali o vencedor do rei dos animais encontrou seu triste fim, comido por uma aranha minúscula.

Moral: Muitas vezes o menor de nossos inimigos é o mais temível.

 

Não menospreze seus concorrentes!

Seja pelo tamanho, pelo alcance ou pelo reconhecimento, um concorrente é sempre um potencial ladrão de público.

Você deve manter os olhos bem abertos e se organizar para ações improvisadas.

Ou seja, sempre enxergue a concorrência como um oponente de peso!

 

  •  O burro que vestiu a pele de um leão

Um burro encontrou uma pele de leão que um caçador tinha deixado largada na floresta.

Na mesma hora o burro vestiu a pele e inventou a brincadeira de se esconder numa moita e pular fora sempre que passasse algum animal.

Todos fugiam correndo assim que o burro aparecia.

O burro estava gostando tanto de ver a bicharada fugir dele correndo que começou a se sentir o rei leão em pessoa e não conseguiu segurar um belo zurro de satisfação.

Ouvindo aquilo, uma raposa que ia fugindo com os outros parou, virou-se e se aproximou do burro rindo:

– Se você tivesse ficado quieto, talvez eu também tivesse levado um susto. Mas aquele zurro bobo estragou sua brincadeira!

Moral: Um tolo pode enganar os outros com o traje e a aparência, mas suas palavras logo irão mostrar quem ele é de fato.

 

Seja dono(a) da sua palavra!

Caso algum conteúdo, que você não tenha muito conhecimento, entre em pauta, saiba reconhecer suas limitações.

Não tente fingir ser algo que não é.

Por exemplo, muitas marcar erram ao se declararem sustentáveis e depois apresentarem ações que prejudicam o meio ambiente.

Por tanto, mantenha-se fiel aos discursos e tenha segurança neles!

 

Viu aí?!

Sua infância diz mais sobre você do que imaginava!

Veja também como a sua adolescência pode te ajudar a ter um Instagram comercial.

Conhece alguma outra fábula? Teve lições de empreendedorismo com elas?

Me conta aí!

É isto! Até a próxima conversa! 🙂

25 de junho, 2018
Avalie este artigo
Total: 5 Média: 3.6
Geovana Moura
Geovana Moura
Oi, pode me chamar de Geo, tenho 21 anos de idade, sou redatora copywriter aqui do GG, apaixonada por neuromarketing e piadas sem graça.
Ver todos os posts