Como e por que ter um perfil Comercial no Instagram?

perfil comercial instagram

Você que quer usar ou já usa essa rede social como ferramenta de negócio, já mudou o seu perfil para comercial ou ainda usa como pessoal? A minha sugestão hoje, se você ainda não fez essa alteração, é pegar o celular agora e fazer. É bem simples:

PASSO 1: ACESSE O BOTÃO DE CONFIGURAÇÃO

PASSO 2: TOQUE EM ALTERNAR PARA O PERFIL COMERCIAL

PASSO 3: CONECTE SUA PÁGINA DO FACEBOOK

PASSO 4: CONFIGURE SEU PERFIL COMERCIAL

PASSO 5: PRONTO!

O Instagram pedirá pra que você vincule com uma Fanpage (página do Facebook) – caso você ainda não tenha uma, precisará criar, ok?

Aí vem um detalhe: se a sua Fanpage já estiver vinculada a uma outra conta do Instagram, não poderá usar a mesma.

Ao contrário do que muitos pensam, essa é uma alteração gratuita e, com ela, você passa a ter acesso a informações relevantes sobre os seus seguidores (idade, gênero e localização), o desempenho das suas publicações e a possibilidade de promover os seus posts, o que te ajuda (MUITO) a aumentar o seu negócio.

Você poderá inserir algum botão de contato (telefone, e-mail ou endereço físico do seu estabelecimento). Esse botão já ativa um gatilho de ação do seu cliente em potencial!

Você passará a ter acesso também a algumas métricas importantes:

– número de contas que vêem as suas postagens

– número total de visualizações

– média de vezes que os seus seguidores acessam o instagram durante o dia

– quantidade de visualizações acima de 3 segundos dos seus vídeos

– quantidade de cliques no link disponibilizado no seu perfil

– quantidade de perfis que salvaram o seu post

– quantidade de perfis que assistiram aos seus stories (vídeos com duração de 24horas) e que enviaram respostas a esses posts

– quantidade de perfis que passaram as suas histórias, pulando pra outra.

Todas essas métricas te ajudam a ir ajustando os conteúdos,  a detalhar a sua persona (perfil do seu público-alvo) e, consequentemente, a saber como “conversar” melhor com ela e obter maior alcance.

O único detalhe é que as postagens anteriores a essa mudança não terão essas métricas; somente as que forem feitas da alteração em diante.

Vale muito a pena!

Até breve, na próxima conversa!

 

Assinatura Karol Lacerda

 

10 passos para atrair clientes com marketing de conteúdo

marketing de conteudo

Tá difícil conseguir clientes?

Conhecer algumas estratégias de marketing digital pode lhe tirar dessa situação.  Um dos grandes pontos positivos de se investir nele é que o custo é absurdamente menor que em outras mídias tradicionais (revista, jornal, comercial na TV, outdoors, etc).

E uma das suas excelentes soluções para atrair novos clientes é através de conteúdos que tenham relação com o seu nicho de atuação ou com os interesses do seu público. Assim, você atrai pessoas que estão REALMENTE interessadas “naquilo”, porque elas vão te encontrar JUSTAMENTE por dúvidas, dificuldades, dicas que estejam precisando, enfim: por algum tipo de informação relevante e valiosa sobre o seu nicho de atuação. É uma estratégia que engaja muito bem, fazendo crescer a rede de clientes e potenciais clientes.

digamos que

…você tenha uma loja de roupas fitness. Logo, você pode ter uma página no facebook, um perfil no instagram, um blog e/ou um site onde, além de mostrar os seus produtos, preços e outras informações específicas (formas de pagamento, endereço da loja ou de compras online, etc), você passa também informações que agregam valor aos seus produtos

por exemplo

dicas de moda fitness, dicas das melhores peças para dias mais quentes e dias mais frios, dicas das melhores peças para treinos externos ou em ambientes fechados, experiências de clientes que compraram com você, entrevistas com profissionais da área que podem passar informações de treinos para perder peso, para ganhar massa magra, para se alimentar antes ou depois do treino, parcerias com lojas de suplementos para indicar e dar descontos para os seus clientes, parcerias com academias com mensalidades diferenciadas… etc… Veja quantas possibilidades?!

Deu pra entender o espírito da coisa que envolve o todo? 

As pessoas vão se interessar cada vez mais pelo seu produto porque de alguma forma você mostra que está ali para ajudá-las a resolver algum problema, que na verdade vai além da peça de roupa, do preço ou da forma de pagamento. Você passa a ser a solução e uma referência no assunto!

Com isso, você passa a criar mais autoridade no mercado, mais engajamento, mais visibilidade, uma imagem super positiva e uma comunidade verdadeiramente amante da sua marca – O que vai o que? Gerar mais negócio! Por que? Porque você vai se relacionando com as pessoas e preparando-as para o momento da venda. Quando elas estiverem prontas para isso, é de você que elas lembrarão.

e reza a lenda

…que essa estratégia é 3x mais efetiva que os demais meios de marketing tradicionais, pois hoje, com a internet ao alcance de todos, as informações são muito mais acessíveis, o que dá mais poder de escolha ao público de onde encontrar conteúdos que lhes interessam.

Ao oferecer informações de valor, a probabilidade de ser escolhido como referência e positivar a sua marca é maior, pois as pessoas compram de marcas que conhecem, gostam e têm afinidade.

Portanto, pra começar a aplicar hoje mesmo essa estratégia, aqui vão…

10 dicas

 

1 – Crie um blog (artigos) ou um vlog (vídeos). Se puder ter os dois, é ainda melhor! Mas, comece pelo que for mais conveniente para você e a sua ideia.

2 – Pesquise e liste assuntos interessantes relacionados com o seu mercado de atuação. Descubra o que o seu público tem interesse em saber.

3 – Crie calendário editorial: determine os dias que irá publicar um novo conteúdo. É recomendável que seja ao menos 1 vez por semana.

4 – Mãos à obra! Desenvolva o assunto e deixe o conteúdo mais completo possível. Quanto mais ricas forem as informações, mais relevância terá e mais atenção conseguirá do seu público. Revise o texto, verifique se está compreensível e se a linguagem está adequada ao seu público. Procure manter o assunto confortável, intercalando com imagens e buscando não deixá-lo muito longo.

5 – Crie títulos com palavras-chave que vão, de cara, dizer o que as pessoas poderão encontrar naquele conteúdo.

6 – Use imagens de boa qualidade e que chamem a atenção para o assunto.

7 – Faça call to action. Abra espaços para convidar as pessoas a seguirem nas redes sociais, assinarem a newsletter do seu site, verem algum produto em promoção, enfim. Chame para alguma ação!

8 – Coloque o seu tempero. Escreva ou fale com autenticidade. Agregue personalidade aos conteúdos.

9 – Publique o artigo ou o vídeo no seu blog ou vlog e divulgue nas redes sociais de forma criativa!

10 – Acompanhe as reações do público, os comentários e as dúvidas, pois é a partir daí que você irá moldar os assuntos que mais engajam (ou seja, os que mais geram comentários, compartilhamentos, curtidas, cadastros e vendas).

 

Não deixe pra amanhã… comece hoje, ok?!

Até breve, na próxima conversa!

 

Assinatura Karol Lacerda

 

Você não é dono do seu perfil – Espalhe presença nas redes!

Nesse breve papo, eu quero te alertar sobre um ponto primordial que é a importância de não apostar todos os seus esforços em um só espaço, principalmente quando se trata de rede social.

Ou seja, não aposte todas as suas fichas ou deposite todos os seus conteúdos e estratégias em apenas uma rede social.

Tenha bem claro em sua mente o fato de que você não é o dono de sua página no Facebook, do seu perfil no Twitter, da sua conta no Instagram, no WhatsApp, do seu canal no YouTube ou qualquer outra rede social.

Essas plataformas lhe dão a oportunidade de usá-las como membro. isso significa que você está sujeito às mudanças, às regras e até mesmo ao fim delas, sem qualquer direito de contestação.

A grande solução é semear diversos terrenos, ou seja, diversificar a sua presença online e as ações de marketing… Usar diferentes canais, a exemplo de site, blog e e-mails (canais seus, sob o seu controle) e, em paralelo sim, 2 ou mais redes sociais (quantas forem interessantes pra você) para gerar de tráfego para as suas páginas ou converter diretamente em vendas.

Veja abaixo as 4 principais mídias sociais que estão gerando os resultados mais do que satisfatórios para inúmeros negócios espalhados pelo mundo, no momento. A minha principal sugestão é que você esteja presente em todas elas…

redes sociais

Este senhor que está cada dia melhor e todo trabalhado nas novidades é a grande promessa no quesito crescimento. Se você ainda não marcou o seu território por lá, como diria o Murilo Gun, você tá de brincadeira na tomateira.

Segundo a Exame.com, em 2017 o Instagram deve superar o Twitter em números de anunciantes, ficando em 2ª posição e perdendo apenas para o Facebook – o que não é problema algum para Mark Zuckerberg, não é mesmo?! Afinal, quem é o dono da pôxa toda? Sim, o próprio. Mas, esse é um fato que já derruba qualquer dúvida sobre usar ou não essa mídia como ferramenta de marketing.

Foto, vídeo, boomerang, live, direct individual ou em grupo… – o instagram é rico em opções para quem quiser usar sem qualquer pretensão e para quem sabe aproveitar as oportunidades com doses extras de criatividade.

redes sociais 2

O mestre dos mestres que completa 13 anos de existência e está cada dia mais pleno. ‘tudo era apenas uma brincadeira e foi crescendo, crescendo, me absorvendo’ – nunca essa música fez tanto sentido quando a gente olha para a história do Facebook. Hoje ele virou praticamente um segundo RG e ganha disparado na lista de mídias fundamentais para o crescimento de um negócio.

São inúmeras possibilidades e um mundo de oportunidade pra se fazer conhecido e alcançar o público-alvo correto através do Facebook – e isso é fantástico!

Escolhe-se o objetivo, seleciona-se o público que quiser, opta-se pelo lugar de veiculação do anúncio, define-se o orçamento, o formato & deita-se na rede pra assistir o show de resultados. tudo isso e mais um pouco se consegue através desse (aparentemente) simples aplicativo.

redes sociais 3

Uma verdadeira “biblioteca”! Um sagrado espaço de criatividade, de descobertas, de estudos, de entretenimento, de (auto)promoção… Se você pensar em algo bem surreal do tipo “como etc etc etc?”, pode procurar que lá tem o tutorial completo.

Acessível a todos como nunca antes existiu. Até mesmo artistas e famosos programas da TV estão tendo que se render a um canal no Youtube porque já perceberam o quanto é poderosa essa ferramenta a ponto de estar ocupando o espaço que antes a TV imperava.

Isso aliado à facilidade que temos hoje de gravar vídeos no próprio celular e com uma qualidade boa + aplicativos gratuitos de edição, que dá pra baixar no mesmo aparelho + o fato de que vídeo é o formato de conteúdo mais consumido hoje no mundo, especialmente no Brasil (que é o 2º maior consumidor de vídeos no Youtube, segundo o próprio através do Estadão)…

Conclusão: sem motivos para não ter um canal.

redes sociais 4

E, por fim, mas não menos importante (clichêzão pra fechar bonito), aquele que é parte incondicional do nosso dia a dia.

E se você acha que serve apenas para resenhas em grupos, marcar happy hour, trocar ideias com amigos & otras cositas más, abra a mente para enxergar essa ferramenta como um grande canal de marketing e vendas.

Com estratégias corretas e planejadas é possível usá-lo no seu negócio, porém de uma forma que não seja invasiva, já que (de fato) é um aplicativo bem pessoal.

Tudo é questão do como fazer e isso a gente vai ver muito juntos! Mas, não agora porque esse post já ficou longo demais…

 

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

Onde está o seu “Wally”?

onde esta wally?

Onde está Wally? 

Já brincou? Eu adorava…

É a mesma lógica: tentar encontrar aquela pessoa com as características exatas. Nesse caso do Wally, quem brincou como eu, muito provavelmente procurou, no meio de uma multidão de outros desenhos, por um bonequinho do sexo masculino, de óculos redondos, cabelo castanho penteado pra frente, gorro branco de pompom vermelho, blusa listrada em vermelho e branco e calça azul.

É simples, mas não é fácil.

Porém, é o primeiro passo antes de partir para ações nas redes sociais ou qualquer outro tipo de mídia: definirmos as características do nosso cliente ideal e quanto mais detalhado formos, melhor.

  • onde está?
  • qual a idade?
  • qual o nível de escolaridade?
  • qual a renda média?
  • qual a profissão?
  • qual a religião?
  • qual o sexo?
  • quais as características pessoais?
  • qual o estilo de vida?
  • quais os valores pessoais?
  • quais os motivos de compra?
  • quais as objeções de compras?
  • quais as necessidades?
  • quais as dificuldades?
  • quais os desejos?
  • quais os sonhos?
  • quais as metas?

Quais as variáveis chave e quais as informações secundárias? A partir dessas definições, a gente visualiza de forma mais clara os interesses e a probabilidade de compra e uso da nossa marca; a gente passa a ter um mapa do nosso cliente ideal e todas as ações passam a ser direcionadas com o intuito de atrair ESTE perfil de público.

São informações que podem afunilar ainda mais um grupo que a gente acreditava já estar bem definido. Pode ser aí a chave pra descobrir o perfil que se encaixa perfeitamente aos valores e estratégias de determinada marca.

É com isso que a gente consegue encontrar o cliente ideal na multidão das redes sociais ou qualquer outro tipo de mídia, pra criar uma relação com ele e sugerir que o que temos (produto/serviço/ideia) resolve a necessidade dele.

Posteriormente, é com essas informações que será possível dar as coordenadas exatas de quem a gente quer encontrar nas mídias, informando características geográficas, demográficas, psicográficas e/ou comportamentais. Inclusive, a partir disso é que você pode definir melhor as fontes de buscas de seguidores dentro do Gerenciagram, definindo melhor os perfis similares, as localizações e as hashtags.

Sem esse público bem desenhado, qualquer ação nas redes sociais estará nas mãos de um cego em meio a um tiroteio: Como conversar com quem eu não conheço e não tenho a mínima relação? Como gerar valor para pessoas que nem conheço os interesses, desejos e necessidades? …e, pior: Como conseguir fazer negócio com sei lá quem??

Quem pratica esse exercício, vai conseguir falar diretamente com quem verdadeiramente se interessa pelo que tem a oferecer, economizando tempo, esforços e dinheiro. E após definido esse perfil, fica bem mais fácil de descobrir em qual ou quais redes sociais esse público está e, a partir de então, trabalhar e focar intensamente nesses canais onde se encontram.

 

Ficou clara essa necessidade? Espero que aproveite o insight e aplique o quanto antes às suas estratégias.

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

 

Seguidores não são números; São pessoas!

Desde que surgiram, as redes sociais não pararam de crescer. Percebeu que, desde então, o caminho não teve volta? Pois é… e nem terá! A tendência é as pessoas se conectarem cada vez mais; agora, é só evolução

Pra quem tem negócios e projetos, as mídias foram se tornando fundamentais para a sua difusão e, até mesmo, para a sua sobrevivência no mercado. Como já venho dizendo e batendo na tecla por diversas vezes: presença online já é urgente, imprescindível.

Porém, há um detalhe importante onde muitos têm errado e é sobre isso que quero conversar aqui: esses canais (como o próprio nome já diz) são espaços sociais, portanto criados para a estabelecer conexões com outras pessoas.

Isso significa que seguidores não são números; são pessoas!

Sejam essas pessoas os seus clientes, parceiros, admiradores – não importa; o que importa é que são pessoas que seguem as suas ideias por algum motivo e isso te carrega responsabilidades.

Eu fico um pouco assustada quando percebo alguns discursos que vão de encontro a algumas práticas… Vejo que algumas (ou muitas) vezes perde-se a sequência das ideias por motivos de conveniências – exemplo: lucrar mais por defender determinado parceiro.

Quando a gente dá a cara a tapa defendendo ideias e práticas, a gente precisa estar de acordo com tudo isso; tanto online quanto offline. Por isso antes de partir para um posicionamento na rede, esteja certo dos seus valores, princípios e missão. E isso vale não somente pra perfis profissionais, mas até para os pessoais também.

Publicações influenciam outras pessoas e nós temos responsabilidade por tudo o que compartilhamos nas redes. Quando se trata de perfis com cunho profissional, essa responsabilidade dobra, triplica ou sei lá quantas vezes mais se multiplica; e quanto mais seguidores se tem, também aumenta essa carga porque são cada vez mais pessoas sendo impactadas pelas suas mensagens através das publicações. Outro detalhe ainda mais perigoso é o público com o qual se relaciona, que podem ser crianças ou até mesmo pessoas adultas que não têm tanto filtro e discernimento pra separar vivências diferentes e por isso acabam sendo mais suscetíveis.

Analisar o efeito e influência das postagens antes de serem publicadas tem que fazer parte da sequência das estratégias. Checar a segurança e a fragilidade das informações passadas é o que vai diferenciar um perfil amador de um perfil íntegro e profissional de fato.

Números de seguidores e likes são ótimas métricas pra sua autoridade no mercado, mas somente quando são qualificadas, ou seja, quando refletem o impacto real que você vem gerando nessas pessoas. Buscá-las a qualquer custo – inclusive indo contra as suas próprias recomendações – podem gerar consequências ruins pra sua imagem e reflexos negativos pra quem te segue.

Então, cuida da mensagem que você transmite pra que gere impactos positivos e responsáveis. Isso é o que vai te fornecer prova social, vai gerar autoridade e, consequentemente, aumentar o número de seguidores verdadeiramente conectados com a sua marca.

 

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

Relacionamento digital humanizado

Eu tenho um verdadeiro sentimento pelo mundo digital e sou feliz por fazer parte dessa era de e-mails, redes sociais, blogs, mensagens instantâneas e blá. É um jeito muito simples, muito rápido e muito prático pra criar uma comunicação mais estreita com as pessoas. O melhor de tudo é que poupa tempo, dinheiro e a gente consegue alcançar um número infinitamente maior de pessoas de uma só vez.

A depender do tipo de negócio ou da política de atendimento, é capaz do profissional nunca chegar a ver o cliente pessoalmente – não que vê-lo seja uma coisa ruim, pelo amor! Não ponha palavras nas minhas linhas aqui… rs. O fato é que hoje dá para desenvolver uma ideia apenas de forma digital e, com isso, escalar os resultados.

E é aí que está um detalhe que faz TODA A diferença: a conexão que você cria com esses clientes.

Já que não existe um encontro presencial e, por isso, não existe uma troca mais próxima, você tem que estar atento para suprir essa necessidade de um outro jeito – Sim! Porque a relação é um fator necessário em um negócio.

Nesse quesito, é onde as pequenas e médias empresas ganham disparado nessa briga porque conseguem fazer uma conexão muito mais próxima com os seus clientes em detrimento das grandes empresas, que apesar de terem um poder maior em alguns aspectos, não conseguem estabelecer esse relacionamento “mais íntimo” com as pessoas.

E esse quadro vai se agravando mais ainda com o tempo porque a tendência é automatizar cada vez mais “as coisas” – e nesse pacote inclui o contato com o cliente. Então, eis a sua oportunidade de se destacar fornecendo o produto / serviço de boa qualidade + um atendimento personalizado, mesmo que através do meio digital.

É aquela história de que tudo tem dois lados ou tudo depende do ponto de vista ou do copo meio cheio e meio vazio: a tecnologia pode separar as pessoas, mas se você analisar por outro lado ela pode uni-las cada vez mais.

Então, a verdade é: tudo vai depender do seu desejo ou da sua filosofia de negócio. Se você quer masterizar “a coisa”, você consegue e mantém uma relação superficial com as pessoas; mas se você quer personalizar “a coisa”, você consegue também e cria conexões cada vez mais próximas e fortes com essas mesmas pessoas.

webnario

Muitas ações ajudam nisso. Um exemplo? Marque de repente um happy hour, um café, o famoso “encontrinho” ou uma visita a um cliente seu pra conhecê-lo e dar rosto ao nome! Não tem como fazer isso pessoalmente? Então marca um encontro online ao vivo! Há muitas ferramentas hoje que facilitam esse contato!

Ações como essas fazem muita diferença e acho até que o relacionamento entre vocês será um antes e outro depois desse encontro. É basicamente um divisor de águas que chega a ser similar à divisão de era bíblica: A.C. e D.C. – um “pequeno exagero” pra que você entenda o espírito da coisa… hahahaha

Não só com clientes em si, mas acho que TODOS precisam humanizar um pouco o digital. Então, sempre que puder, tente tornar a relação um pouco mais pessoal e, ao contrário do que se acreditava antes, isso não vai te tornar menos profissional: é um bem e um favor que você faz à sua marca.

 

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

 

25 sacadas de empreendedorismo da série Girlboss

Ampliando só um pouquinho do mundo das mídias sociais para todo o universo do empreendedorismo digital: não sei se você já assistiu ou se já ouviu falar sobre a série GirlBoss, que virou um pequena febre no mundo do empreendedorismo feminino.

A produção é baseada na história real de Sophia Amoruso, que criou uma loja online de roupas usadas aos 22 anos e, com isso, conseguiu dar uma guinada na vida: das lixeiras onde catava comida, quando não tinha um puto no bolso, até levar a sua ideia ao patamar de negócios milionários.

Eu assisti a 1ª [e única] temporada da série e selecionei 25 sacadas de empreendedorismo que, com certeza, servem para reforçar alguns princípios dessa jornada.

Sem enrolação; vamos ao que interessa…

[sacada 1] “a vida adulta é quando os sonhos começam a morrer. Cresça, arrume um emprego, torne-se um burro de carga e é isso… aí, acaba… a sociedade quer enfiar todo mundo numa caixa… mas, o negócio é o seguinte, sociedade: não existe caixa! eu preciso encontrar um jeito de crescer sem me tornar uma adulta chata.” Geração de Valor que o diga sobre olhar fora da caixa, heim… escolher viver de algo que te preenche e te faz acordar todos os dias com sede de realização é o que vai evitar o tédio e o mal dos 5 X 2 – 5 dias da semana reclamando e 2 dias sendo feliz.

[sacada 2] “se eu quiser aprender, é só eu procurar na internet.” bingo! o mundo digital tem se tornado um campo cada vez mais promissor para a capacitação profissional. é muito difícil hoje não encontrar algo relacionado a alguma coisa de algum nicho de atuação… e esse é um cenário que vai se tornando cada vez mais comum: desenvolver negócios, projetos, conteúdos e cursos pela internet. já se atentou a isso?

[sacada 3] essa jaqueta tá em cima de uma cama de cachorro?” [Sophia ridiculariza ao ver a foto de um produto à venda na internet] – pra vender um produto, você precisa de uma boa imagem! por favor, neah… essa é uma das principais preocupações de um negócio que atende online. dispense bastante atenção na composição das fotos dos produtos, no background, na luz… cuida direitinho da qualidade disso ou pode acabar queimando a imagem da sua marca.

Ah! e para uma boa imagem, não é necessário montar um estúdio top. dá pra se virar com o que tem. basta usar a criatividade e pesquisar dicas com quem já faz o mesmo.

[sacada 4] siga a sua intuição! teste! tente! começar com medo não é o melhor dos starts. está sentindo que uma ideia pode dar certo? então, tenta! o máximo que pode acontecer é você ver que não era exatamente o que pensava e seguir em frente! – sem se perguntar lá na frente: “e SE eu tivesse tentado…?” – você não merece conviver eternamente com essa dúvida…

[sacada 5] aprenda a negociar. nem sempre a primeira proposta é a que vai colar, portanto aprenda técnicas para fechar negócios com satisfação para ambas as partes. neste caso, ceder um pouco não é perder;  é ganhar.

[sacada 6] quando tudo parecer perdido, aproveite o momento para criar e inovar. é nessas horas que a gente está com todo gás para que algo dê muito certo – já que está na humilde necessidade. energia não vai faltar pra fazer valer cada esforço. aproveite para colocar novas ideias em ação. já imaginou se der certo?!

[sacada 7] negócios digitais vão muito além de uma foto de produto em um site de compras. pesquise, estude e capacite-se. postar fotos de produtos não é o suficiente para quem quer gerir um negócio de sucesso. pode ser o suficiente no inicio da ideia, mas fique atento ao momento de aproveitar o embalo para fazer o projeto crescer.

[sacada 8] alguém dizer que você não consegue, não significa que isso seja uma realidade. quando alguém subestima a capacidade de um empreendedor em ganhar a vida com o seu próprio negócio, é como riscar um fósforo numa cozinha com vazamento de gás: um dos melhores incentivos para provar a si mesmo que você pode.

[sacada 9] “eu achei que estava dando passos pra frente. agora nem sei em que direção fica a frente.”sim, terão dias ruins… terão dias em que você pode até duvidar se tudo o que você está fazendo tem algum sentido – não se preocupe… vai passar. são lapsos do cansaço, que também é normal. quando isso acontecer, dê um tempo pra você e depois volte com as energias recarregadas.

[sacada 10] para problemas, busque soluções. imprevistos acontecem, especialmente quando a qualidade e eficiência do seu trabalho dependem de terceiros. portanto, trace um plano B e, se possível, um plano C. [jogo de cintura define…]

[sacada 11] “quando você vende coisas, está falando para as pessoas comprarem a sua imagem.” portanto, seja a essência da sua ideia: por dentro e por fora. não embarque em algo que você não acredita verdadeiramente.

[sacada 12] o nome tem que ser algo que represente essa essência. pensar em um nome para um negócio não é pensar em qualquer nome; é encontrar algo que carregue a alma da coisa; até porque depois de lançado no mercado, fica mais difícil trocar essa identidade…

[sacada 13] busque inspirações. nem tudo vem originalmente das nossas mentes; muitas vezes é preciso buscar influências externas. olhe para “os lados”…

[sacada 14] críticas… ah! as críticas… um negócio no campo digital está sujeito a críticas tanto quanto um negócio offline; a diferença é que na internet tudo viraliza muito mais rápido e uma crítica destrutiva pode ter uma repercussão ainda mais negativa para a imagem do negócio. [saber lidar define…]

[sacada 15] origens. não esqueça de onde veio, muito menos das pessoas que te ajudaram a chegar onde está. certa vez um amigo me disse: “pra ser um bom profissional, você precisa ter 3 coisas na vida: 1] humildade, 2] humildade e 3] humildade. …até hoje, não encontrei o erro nesse conselho.

[sacada 16] “- eu não sabia que eu queria frango frito até a Burger King me dizer que eu queria. agora eu amo.” | “- a Burger King é o resultado de um estudo de um grupo focal e os resultados foram claros: americanos amam cilindros fritos” e Steve Jobs também já disse que “as pessoas não sabem o que querem até mostrarmos a elas”. se há uma tendência de gosto no mercado, por que não adaptar um negócio a isso? a sacada é transformar algo simples em algo atrativo.

[sacada 17] “o que eu tenho não é um negócio; é a minha paixão pessoal” e quando é algo que você ama, eles realmente se confundem! e se você vive isso: parabéns! você fez a escolha certa!

[sacada 18]“o mercado está cheio de empresas de pouca visão que não reconheceram o que os clientes queriam e acabaram afundando.” sabe aquele feeling?… sim, você precisa aguçar isso. ficar antenado nas novidades e tendências do seu mercado é o que pode mudar o rumo das suas ideias.

[sacada 19] “eu quero muito um Starbucks… aquela merda tem um gosto muito bom… …quer saber? acabei de decidir: de agora em diante, só vou beber isso. Starbucks.” defina o que quer e trace o caminho pra conseguir. mesmo que seja apenas o copo de café de todos os seus santos dias…

[sacada 20] “dinheiro não é divertido; é papel colorido com cabeças de homens.” porque o que as pessoas querem MESMO não é dinheiro e sim o que ele pode proporcionar na vida delas.

[sacada 21] o relacionamento com a sua audiência, especialmente com quem é cliente, precisa ser estreito. responder às mensagens e feedbacks é imprescindível. [sem estrelismo, por favor…]

[sacada 22] quer crescer? então terá que assumir responsabilidades e riscos cada vez maiores.

[sacada 23] terreno alugado. plataformas que te dão direito de tornar-se um membro através de um login e senha, têm as suas próprias políticas, o que significa que você não tem domínio sobre o seu perfil e pode perdê-lo a qualquer momento – seja por violação de regras ou até mesmo pelo fim da ferramenta, como já aconteceu com diversas. “Vou criar o meu próprio site. Talvez dê certo, talvez não dê. Mas, vai ser meu.”

[sacada 24] planejamento é fundamental para transformar sonhos em metas e metas em realidade. e de nada vale um plano sem prazos; a não ser para procrastinar eternamente a concretização dele. coloque datas e corra atrás!

[sacada 25] quando estiver prestes a dar um grande passo, pode acontecer de achar que é algo grande demais pra você ou que não vai conseguir. é normal… se não for assim, não é grandioso o suficiente. o importante é “desistir de desistir”.

Bom… Muito provavelmente ficaremos somente com esses 25 insights porque a Netflix [produtora da série] cancelou a continuação por não ter tido o retorno esperado para os custos dispensados – assim como tem feito com algumas outras séries de produção própria também [ 🙁 espero que não vire um cemitério de séries inacabadas].

 

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

 

5 mudanças nas principais mídias e 1 nova rede social

As mídias sociais são atualizadas diariamente. Sempre há novas funções liberadas ou rumores do que está para chegar aos usuários.

Pensando na necessidade que temos em estarmos sempre atentos a essas news, selecionamos abaixo o destaque de cada uma das principais redes sociais que temos hoje e trouxemos uma nova rede no mercado das mídias.

Confira:

1 – Instagram

Você costuma rever os stories daquela pessoa que você gosta, se inspira ou adora saber da vida para tirar aquele print da tela? “hummmmm… danou-se!”

Se você faz isso na moita, sem querer ser percebido, se prepara porque o Instagram vai lançar uma atualização que vai dar o que falar…

Os usuários serão avisados de quem fez printscreen de fotos ou vídeos que tenham publicado nos Instastories. hahaha

Se liga caso não queira deixar rastros por aí e caso queira acompanhar esses dados no seu perfil pra ver o que vem chamando mais a atenção do seu público!

 

2 – Facebook

Se você divulga links de páginas externas no Facebook , fique atento às mudanças no algoritmo da rede, pois ela vai dar preferência à entrega de postagens cujos links carreguem rapidamente, colocando-os em melhores posições no feed de notícias dos usuários.

 

3 – Youtube

Se você publica ou já publicou vídeos no YouTube, deve ter visto um campo de “localização” ao configurar a postagem. até então essa informação não era tão explorada,

Mas isso irá mudar e trazer, quem sabe, boas oportunidades. É que o YouTube vai passar a sugerir os conteúdos a partir dessa informação também (além do país e idioma, como já é feita a filtragem).

Portanto, novidades locais ou produtores de conteúdos de determinados lugares podem passar a ser mais vistos por quem está nas proximidades.

…e a TV aberta que se segure.

 

4 – WhatsApp

O WhatsApp vem conquistando cada vez mais independência. Uma função permitirá ao usuário assistir aos vídeos do YouTube (que são compartilhados nessa rede) pelo próprio display do aparelho, sem ter que abrir na plataforma que hospeda o conteúdo.

Quem já vem trabalhando o WhatsApp como ferramenta para relacionamento com a sua audiência, reconhece a importância dessa facilidade ao enviar conteúdos para as listas.

Essa função já está em teste!

 

5 – Twitter

Tem novidade boa para contas profissionais: pacote premium por U$99/mês para que os tweets sejam automaticamente promovidos para quem ainda não segue a conta.

Considerando que o twitter é uma ótima rede para linkar conteúdos externos, essa novidade vai dar um UP em quem quer promover o seu negócio e as suas páginas na internet.

Essa função também já está em teste!

 

6 – Amazon Spark

Mais uma rede foi lançada recentemente e foi pela Amazon, que virou um mix de tantos serviços e produtos, que nem sei definir em uma só “coisa”.

Em meio tudo, lançou o “Amazon Spark” que é tipo um Pinterest, onde você descobre inspirações de diversos tipos interesses, porém incluindo um canal de vendas dessas inspirações também – com um clique no produto, ele já cai no carrinho de compras da Amazon. essa é uma grande facilidade para a vida dos usuários, que não precisam buscar links para efetuar a compra.

 

😉 Continuamos por aqui ligados em tudo o que acontece nas redes e que podemos usar a nosso favor.

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

 

Comunicação com o público nas Redes Sociais: 5 sinais de alerta!

Já pensou algumas vezes em desistir de fazer campanhas em redes sociais porque não consegue ir longe nos resultados?

Para isso é preciso ter uma gestão estratégica voltada para as suas mídias sociais. Se tem algum objetivo específico – exemplo: dar mais visibilidade a uma ideia, um produto, um serviço, um negócio, uma marca ou, simplesmente, tornar a sua rede social mais interessante – é preciso traçar um caminho.

As coisas não acontecem em um passe de mágica, portanto criar um perfil em uma rede social e esperar que o mundo te veja é perder tempo e apostar em uma condição ilusória. Ter presença online não se resume a ter contas espalhadas por aí! Essa é a forma de não chegar a lugar algum.

Primeiramente, um plano de ação estratégico tem que ser feito e, posteriormente, sempre avaliado, atualizado e gerido pra que a máquina funcione bem. Definir de forma clara o objetivo da campanha é o que ajuda a facilitar e agilizar o processo, bem como a ter mais chances de alcançar os resultados esperados, afinal você vai traçar os caminhos sabendo exatamente o que quer e onde quer chegar.

Após traçar o seu plano e colocá-lo em ação: Opa!! É hora de atentar-se aos sinais!

sinais do publico nas redes sociais

 

Esses são alguns sinais aos quais você deve estar atento, pois são respostas reais das suas ações no plano digital. Essa é uma grande vantagem do “online”: a comunicação em uma via de mão dupla. É possível dialogar com a audiência e ter um termômetro de tudo. Incentive as respostas, as curtidas, os comentários… estreite as relações com quem te segue e tem interesse pelo que você oferece.

 

🙂 Essa sacada fez sentido pra você? Me conta aqui nos comentários!

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

 

Sarahah para Negócios

Antes de qualquer movimento: o que é “Sarahah”?

Um aplicativo novo pelo qual você recebe e posta mensagens anônimas. o nome é árabe (assim como o seu criador) e, em português, significa franqueza e honestidade.

Considerando o fato das pessoas não mostrarem a sua identidade, elas se sentem muito à vontade para expor as suas opiniões mais sinceras. Tem gente que não tem problemas em opinar dando a cara à tapa, enquanto que algumas outras pessoas não se sentem tão confortáveis assim; portanto, eis a solução!

Trazendo para um negócio, você pode aproveitar para ter um feedback real sobre a sua marca, bem como sobre os seus produtos e serviços específicos. Nada melhor do que ter um termômetro bem definido sobre a receptividade do trabalho que a gente vem desenvolvendo, neah?! Sabermos quais são os pontos fortes e os pontos fracos: excelente para melhorarmos cada vez mais!

 

Como criar?

Pra começar, você vai baixar o aplicativo [que é gratuito] e criar uma conta, escolhendo um nome para o seu perfil.

Dica: eu padronizei o nome dos meus perfis para que fique mais fácil da audiência me encontrar em todas as redes. Por exemplo: tanto no meu instagram, facebook, twitter, youtube e agora no sarahah, você pode me encontrar como “karolacerda1”. Se conseguir, faça o mesmo para facilitar a busca por parte do seu público.

Feita a conta, adicione uma imagem ao seu perfil – pode ser a mesma foto das suas demais redes sociais para facilitar ainda mais a associação. é interessante também que, nas configurações, você permita ser encontrado nas buscas.

Prontinho! É super simples e rápido. Não precisa de configurações avançadas. fiz o meu hoje.

 

Usando o Sarahah de maneira estratégica!

A intenção aqui é aproveitar essa ferramenta de forma estratégica para um negócio e o que você precisa saber é que quanto mais gente tiver acesso ao seu perfil, melhor.

Como fazer isso? Simples: divulgando o seu Sarahah nas outras redes sociais!

No próprio aplicativo, você verá o endereço do seu profile. O meu, por exemplo, ficou da seguinte forma: karolacerda1.sarahah.com (como você pode ver no print acima) – eu posso divulgar esse endereço no meu Instagram, Facebook, WhatsApp, Twitter, enfim… qualquer outra rede social que eu queira.

As pessoas conseguirão enviar mensagens usando o próprio celular ou desktop (sim funciona no computador também! – porém você não consegue fazer buscas de perfis por lá, somente com o endereço exato do profile).

 

Ótimas ideias para divulgar no Instagram:

> você pode disponibilizar o link na biografia do seu perfil, que fica clicável (aquele azulzinho);

> outra possibilidade é inserir junto com uma mensagem de boas vindas pelo direct, que agora disponibiliza links clicáveis também;

> mais uma opção é postar o print no seu feed, pois logo abaixo da sua foto mostra o endereço (como você pode ver no print que fiz acima);

> uma outra opção é postar no stories e se você já consegue inserir link nessa função, melhor ainda! inclusive, o stories está sendo bem explorado por algumas pessoas para postar os prints de algumas mensagens e incluir as respostas para que todos vejam (possivelmente quem mandou também) – isto porque no sarahah não é possível responder às mensagens, apenas receber;

> ah! uma ótima sacada ao publicar no instagram é usar a hashtag #sarahah . já tem bastante gente usando e é mais uma maneira de ser visto por mais pessoas. quem está curtindo o aplicativo, está acessando bastante essa # pra ler as mensagens publicadas e, principalmente, as respostas dadas.

 

Disponibilize essa informação do seu perfil Sarahah em todas as suas redes sociais, pois possa ser que a sua audiência esteja espalhada por aí…

O importante é traçar estratégias para usar isso a seu favor.

Você que vende pela internet, por exemplo: já pensou receber feedbacks honestos e ter uma real noção de como os seus produtos estão sendo vistos por quem compra ou por quem deseja comprar? Saber exatamente o que melhorar, o que manter, o que substituir… Se a qualidade é tão boa quanto você pensa que é… Se a entrega está sendo satisfatória… Se está valendo a pena continuar investindo nisso… Se está impactando e superando as expectativas…

Há pessoas, por exemplo, que adorariam contar a experiência ou resultado que obteve com determinados produtos ou serviços, mas por algum motivo têm vergonha de se expor (mesmo que sejam resultados positivos) . Disponibilizar esse canal de comunicação é importante, pois você poderá conseguir testemunhos também!

Use esses feedbacks para ajustar cada vez mais o seu produto (seja ele físico, digital ou um serviço), saiba lidar com certos tipos de comentários e filtrar o que é válido levar em consideração ou não.

Ou seja: seja honesto com a honestidade das mensagens recebidas!

 

🙂 Me diz aqui nos comentários se você curtiu a ideia desse aplicativo e se acha interessante usá-lo profissionalmente?

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda