Relacionamento digital humanizado

Eu tenho um verdadeiro sentimento pelo mundo digital e sou feliz por fazer parte dessa era de e-mails, redes sociais, blogs, mensagens instantâneas e blá. É um jeito muito simples, muito rápido e muito prático pra criar uma comunicação mais estreita com as pessoas. O melhor de tudo é que poupa tempo, dinheiro e a gente consegue alcançar um número infinitamente maior de pessoas de uma só vez.

A depender do tipo de negócio ou da política de atendimento, é capaz do profissional nunca chegar a ver o cliente pessoalmente – não que vê-lo seja uma coisa ruim, pelo amor! Não ponha palavras nas minhas linhas aqui… rs. O fato é que hoje dá para desenvolver uma ideia apenas de forma digital e, com isso, escalar os resultados.

E é aí que está um detalhe que faz TODA A diferença: a conexão que você cria com esses clientes.

Já que não existe um encontro presencial e, por isso, não existe uma troca mais próxima, você tem que estar atento para suprir essa necessidade de um outro jeito – Sim! Porque a relação é um fator necessário em um negócio.

Nesse quesito, é onde as pequenas e médias empresas ganham disparado nessa briga porque conseguem fazer uma conexão muito mais próxima com os seus clientes em detrimento das grandes empresas, que apesar de terem um poder maior em alguns aspectos, não conseguem estabelecer esse relacionamento “mais íntimo” com as pessoas.

E esse quadro vai se agravando mais ainda com o tempo porque a tendência é automatizar cada vez mais “as coisas” – e nesse pacote inclui o contato com o cliente. Então, eis a sua oportunidade de se destacar fornecendo o produto / serviço de boa qualidade + um atendimento personalizado, mesmo que através do meio digital.

É aquela história de que tudo tem dois lados ou tudo depende do ponto de vista ou do copo meio cheio e meio vazio: a tecnologia pode separar as pessoas, mas se você analisar por outro lado ela pode uni-las cada vez mais.

Então, a verdade é: tudo vai depender do seu desejo ou da sua filosofia de negócio. Se você quer masterizar “a coisa”, você consegue e mantém uma relação superficial com as pessoas; mas se você quer personalizar “a coisa”, você consegue também e cria conexões cada vez mais próximas e fortes com essas mesmas pessoas.

webnario

Muitas ações ajudam nisso. Um exemplo? Marque de repente um happy hour, um café, o famoso “encontrinho” ou uma visita a um cliente seu pra conhecê-lo e dar rosto ao nome! Não tem como fazer isso pessoalmente? Então marca um encontro online ao vivo! Há muitas ferramentas hoje que facilitam esse contato!

Ações como essas fazem muita diferença e acho até que o relacionamento entre vocês será um antes e outro depois desse encontro. É basicamente um divisor de águas que chega a ser similar à divisão de era bíblica: A.C. e D.C. – um “pequeno exagero” pra que você entenda o espírito da coisa… hahahaha

Não só com clientes em si, mas acho que TODOS precisam humanizar um pouco o digital. Então, sempre que puder, tente tornar a relação um pouco mais pessoal e, ao contrário do que se acreditava antes, isso não vai te tornar menos profissional: é um bem e um favor que você faz à sua marca.

 

Até breve, na próxima conversa!

Assinatura Karol Lacerda

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *